Porque os Cristãos Evangélicos hoje estão cada vez mais descredibilizados?

A IGREJA HOJE ESTÁ:

25 de junho de 2012

A oração pode ser mais forte que a medicina?





Você acredita que a força de uma. simples oração possa realmente curar?
Pessoas que acreditam. e oram têm conseguido fantásticos resultados,
mesmo contra doenças como o câncer. Confira.

A oração tem sido usada como uma ferramenta de cura há séculos. A
novidade é a constatação de vários cientistas de que a oração realmente
traz resultados positivos aos tratamentos. João Antônio, um jogador de
futebol amador ficou paralítico após quebrar o pescoço durante uma
partida. Os médicos disseram que ele não andaria novamente; no entanto,
hoje ele anda e já voltou a jogar. Um bebê de 10 meses estava quase
morrendo de pneumonia após um transplante de fígado mal sucedido. Na
época, os médicos lhe deram no máximo 2 dias de vida. Totalmente
recuperado, ele está completando 2 anos de idade.

O que duas pessoas como estas, tão diferentes, têm em comum além da
total recuperação contrária a todas as expectativas? Embora ambas tenham
contado com a ajuda da medicina, a coincidência está no fato de terem
recorrido à oração, que foi o que realmente as curou.

Mas a oração cura? Para os devotos, não é necessário esforço para
convencê-los desta possibilidade. Entretanto, para a maioria dos
céticos, lugar de oração é na igreja e, cura mesmo, só com todos os
recursos da medicina e medicamentos de última geração. Acreditar que uma
pessoa possa curar-se somente através da oração, ou mesmo através de
outras pessoas que estejam orando por ela, lhes parece coisa de fanático
religioso ou de jornais sensacionalistas. E mesmo quando se espera que
um padre ou pastor recomende as orações, você não ficaria surpreso se a
mesma recomendação fosse feita por um médico?

Invocar a ajuda divina tem sido um meio utilizado por diversos povos há
milhares de anos, mas somente agora veio a confirmação científica de
seus resultados. O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos
comprovou com mais de 250 estudos publicados desde do século XJX, que
existe uma forte e positiva ligação entre a oração e a cura de doenças
graves, como quase todos os tipos câncer, doenças cardiovasculares,
hipertensão, etc. Existem provas de que pacientes que têm familiares,
amigos ou grupos de oração rezando pela sua recuperação, mesmo a
quilômetros de distância, têm demonstrado predisposição a uma cura mais
rápida do que os demais pacientes que não crêem na oração como fonte de
cura.

Marlene Dias organizou uma corrente de oração na cidadezinha de Rochedo,
interior de Minas Gerais, em favor de sua filha Caroline, vítima de
leucemia aos 3 anos de idade. "Obviamente, nós usamos todos os recursos
disponíveis que a medicina podia oferecer", explica, "mas nós conhecemos
várias crianças com o mesmo tipo de leucemia de Caroline que não
conseguiram se recuperar como ela. A oração, no caso de  Caroline, é que
fez a diferença", afirma,

Nos Estados Unidos, o Dr. Harold G. Koenig, diretor do programa sobre
saúde e religião da Universidade de Durham, diz que "nós começamos a
acreditar que a fé em um Deus poderoso que escuta, se importa e
responde, pode ter uma enorme importância na cura. Nós não podemos
mensurar o poder divino, mas é possível medir o impacto da fé", ele
acredita. Provas concretas já existem: uma pesquisa científica feita na
Universidade de Duke, EUA, para explicar a depressão que comumente ataca
as pessoas hospitalizadas, acompanhou cerca de 1.000 pacientes entre os
anos de 1987 a 1989. Destes, os que tinham o hábito da oração, atingiram
um nível de recuperação bem superior.

A maioria dos médicos ocidentais com certeza dirá que substituir uma
droga como a penicilina por oração é uma atitude perigosa e
irresponsável. Os religiosos concordam e dizem que a oração deve ser
utilizada como um complemento à medicina, e não em sua substituição.

As pessoas que acreditam em cura à distância através da oração, não
estão bem certas de como isso funciona. Alguns dizem que ela se dá
através do envio de uma energia subconsciente ainda não identificada.
Outros acreditam no papel da física quântica ou nos "campos
morfogenéticos" acima do espaço e do tempo. Na ausência de uma
informação concreta, permanece o mistério ou, se você preferir, o
milagre.

O mecanismo da prece na qual o próprio doente reza pela sua recuperação
é bem mais fácil de ser entendido. Assim como a meditação, a oração
auxilia na redução da pressão sangüínea, revertendo doenças
coronarianas, além de produzir os mesmos efeitos calmantes e relaxantes.
A oração acalma pois ela inibe a ação dos hormônios   responsáveis pelo
stress. Em circunstâncias normais, esses hormônios são responsáveis pela
preparação para atacar ou fugir em situações de perigo. Em quantidades e
freqüências maiores, podem comprometer o sistema imunológico e aumentar
a probabilidade de ocorrência de várias doenças como úlcera gástrica e
doenças do coração. Pesquisas psiquiátricas comprovam que quem freqüenta
a igreja (inclusive os fumantes) têm pressão sangüínea mais baixa que os
não freqüentadores. Também foi comprovado que os freqüentadores de
igrejas têm 4 vezes menos chances de virem a cometer suicídio.

Depois disso tudo, você talvez esteja inclinado a começar a orar, mas
não sabe como. Na verdade não existem regras, ou o que é certo fazer ou
não. O mais importante é livrar-se de preconceitos e tentar à sua
maneira. Você não precisa ajoelhar-se ou usai- um vocabulário específico
se não se sentir à vontade assim. A forma, lugar ou estilo são escolhas
suas. Pode-se orar em voz alta ou em silêncio, na igreja ou debaixo do
chuveiro. Pode-se orar com uma só palavra ou com uma música. O mais
importante é orar com todo o coração. Há pessoas que deixam o problema
totalmente a cargo de Deus. Outras se posicionam como responsáveis pelo
problema, mas o resolvem pedindo ajuda divina, e existem também outros
que não acreditam que seus problemas possam ser do interesse de Deus e
que a solução deve ser encontrada por si mesmos.

Normalmente, as pessoas que buscam a ajuda divina têm um forte
sentimento de proteção divina, o que as convence a transformar uma crise
em uma oportunidade de crescimento espiritual e de aprendizado sobre
Deus.

Mas, se orarmos para que haja uma cura e ela não acontecer
significa que não rezamos corretamente ou o suficiente? De maneira
alguma. Nós sempre queremos que nossas preces sejam respondidas com um
"sim", mas nos recusamos a aceitar que um "não" ou um "talvez" também
sejam respostas. Se todas as preces fossem atendidas com um "sim",
provavelmente quase ninguém teria morrido e a Terra já estaria
superpovoada há milhares de anos. Devemos agradecer por várias de nossas
preces terem sido respondidas com um "não". Somente a sabedoria de
Deus pode mostrar que um "não", às vezes, pode ser uma benção no futuro.

Então, faça a sua experiência. Afinal, orar é sempre uma benção por
definição, e melhor, pode lhe trazer saúde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
João 4:14

E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.
Apocalipse 22:17
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

whos.amung.us