Porque os Cristãos Evangélicos hoje estão cada vez mais descredibilizados?

A IGREJA HOJE ESTÁ:

19 de dezembro de 2012

FECHADO PARA BALANÇO



Por: Pr. José Paulo Moura Antunes
Os últimos dias de um ano é o período ideal para a realização de retrospectivas e balanços, a fim de avaliar as perdas e os ganhos, os sucessos e os fracassos acumulados durante ano que se encerra e a partir desse levantamento iniciar o planejamento e a elaboração de metas para o ano seguinte. Essa rotina é muito comum nas empresas, onde só se inicia um novo ano contábil com o balanço do anterior encerrado e sem pendências.

Na vida pessoal e familiar o mesmo deve acontecer. É chegado então o momento de rever o passado e acertar as contas com Deus, consigo mesmo e com o próximo. As vezes é preciso fechar para balanço, por um tempo, e rever as atitudes erradas, as escolhas inconsequentes e iniciar o ano novo transformado e livre dos traumas e do sentimento de culpa que atormenta e adoece. Às vezes é preciso parar e avaliar o que se fez e o que se deixou de fazer, as coisas boas e as ruins que aconteceram e então tomar as decisões corretas para evitar que os mesmos erros ou outros aconteçam.

Porém um balanço mal executado pode pôr tudo a perder. Em se tratando da relação conjugal, na tentativa de tentar corrigir o que deu errado, alguns casais projetam na separação a melhor alternativa para o fim dos problemas. Um estudo feito nos Estados Unidos mostra que a primeira segunda-feira do ano é, para muitos casais, o “Dia D”, ou seja, o dia do divórcio. Separações conjugais se deflagram nos primeiros dias do ano novo, mais do que em qualquer outra época, justamente em função das crises vivenciadas e não resolvidas durante o ano que se passou. Muitos abandonam os sonhos que não conseguiram realizar e vão em busca de outros, sem saber que estavam a um passo de alcançá-los. Portanto, todo balanço deve ser feito com cuidado para não acarretar no surgimento de novos problemas e situações embaraçosas.

Lanço a você o seguinte desafio: que tal aproveitar esse momento para dar uma parada e fazer um balanço do que se passou? Talvez você descubra que poderia ter feito mais do que fez, que poderia ter mais do que têm e que poderia ser mais do que é. Talvez a tão sonhada realização familiar, acadêmica ou profissional ficou longe de se concretizar. Talvez a tão almejada felicidade bateu à sua porta, mas não entrou. Não se frustre por isso. A boa notícia é que o ano novo vai chegar e com ele as esperanças vão se renovar. Você pode iniciar uma nova etapa da sua vida com a certeza de que Deus vai estar ao seu lado. Não permita que com o término de mais um ano termine também os seus sonhos.

Na matemática encontramos quatro operações básicas que são fundamentais na realização de balanços financeiros. São elas: adição, subtração, multiplicação e divisão. Avalie e considere utilizar as mesmas operações para realizar o balanço da sua vida, para tanto deixo as seguintes sugestões:

1) Adicione boas recordações ao seu dia-a-dia
Sente-se com seu cônjuge, filhos, pais ou irmãos para assistirem juntos a um vídeo da família ou quem sabe para folhearem o álbum de fotos do casamento, do aniversário dos filhos, aquele lazer inesquecível ou aquela viagem maravilhosa. Faz muito bem resgatar as boas lembranças que ficaram gravadas na memória. Lembre-se das coisas boas que fizeram juntos, das conquistas, dos sonhos alcançados, dos momentos alegres em vez de se deter apenas nas dificuldades e crises. Não viva apenas do passado, traga à sua mente as boas recordações e tenha certeza que os bons momentos em família podem ser revividos, basta querer.

Reconheça que tudo que você fez, tudo que você têm e tudo que você é, é uma herança bendita recebida dos seus antepassados e fruto também do seu trabalho e esforço. Experimente deixar esse mesmo legado para seus filhos e netos. Um bom balanço da vida começa quando valorizamos o que fizemos, o que temos e principalmente o que somos.

2) Subtraia o estresse, o egoísmo e a falta de perdão
A partir do momento que se propagou a ideia de que “tempo é dinheiro”, o trabalho tornou-se, para muitos, uma obsessão, beirando à patologia. Muitos lares se desfazem, justamente por causa desse excesso de dedicação, o que os especialistas chamam de “síndrome da labormania”, daí o que Deus criou para satisfação acaba se transformando em sofrimento. Portanto, viva uma vida mais amena, diminua o ritmo e livre-se do estresse. Trabalhar faz bem, estudar também, mas tudo no seu devido tempo.

Outra subtração necessária é o egoísmo, uma das principais causas dos fracassos familiares. Quando o "eu" se torna mais importante do que o “nós”, a relação fica individualista e sem graça. Compartilhe os sentimentos e as boas atitudes. Em família, todos ganham quando se ajudam e quando cada um faz a sua parte.

Quando cometer um erro, admita que errou e peça perdão. Fazer isso pode ser difícil, principalmente se você foi o causador do problema, mas vale a pena. Se você foi a vítima, libere o perdão. Não acumule raiva nem ressentimentos. O perdão é o primeiro e o mais importante passo na direção da cura da alma.

Se você acha impossível zerar os males acima, pelo menos experimente diminuí-los, gradativamente. Você vai perceber que a sua qualidade de vida vai melhorar consideravelmente.

3) Multiplique o amor e o respeito

Na relação conjugal, amor e respeito andam lado-a-lado. Mulheres que respeitam seus maridos e maridos que amam suas mulheres são mais abençoados e felizes. As mulheres precisam se sentir amadas e protegidas enquanto os maridos precisam ser respeitados e honrados. Ser submissa ao marido não deprecia nem diminui em nada a mulher. Muito pelo contrário, a valoriza ainda mais. Amar a esposa é um imperativo bíblico para o homem. Amar é mais que um sentimento interior. Amar é uma escolha e precisa ser demonstrado na vida a dois.

O amor e o respeito entre pais e filhos também são essenciais. Infelizmente a desobediência e a rebeldia se instalaram em muitas casas e tem causado repercussões negativas na sociedade. A Bíblia é muito sábia no que tange ao relacionamento entre pais e filhos, quando assim orienta: “Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. Honra teu pai e tua mãe – este é o primeiro mandamento com promessa – para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra. Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor” (Efésios 6.1-4).

Em um mundo cheio de guerras e violência, onde os verdadeiros valores estão sendo invertidos e esquecidos, onde famílias inteiras estão sendo consumidas pelas drogas, precisamos urgentemente fazer multiplicar o amor e o respeito, a começar dentro de nós mesmos. Nesse novo ano decida amar e respeitar mais o seu próximo e principalmente a Deus.

4) Divida os ganhos e as perdas, as vitórias e as derrotas, o “sim” e o “não”
Temos a tendência de esconder os sentimentos negativos e os fracassos. Em família, somos o que somos e não há como usar máscaras. Os ganhos e as perdas, as vitórias e as derrotas habitam em cada um de nós. Se agora estamos bem, daqui a pouco poderemos experimentar decepções. Assim é a vida. Altos e baixos fazem parte do cotidiano de qualquer pessoa. Ouvi um dia uma frase que me chamou a atenção e dizia assim: “dor dividida com alguém é dor pela metade”. Por conseguinte, posso então afirmar que quando a alegria é dividida, passa a ser alegria em dobro.

Precisamos, em família, aprender a dividir as coisas e isso inclui tarefas, responsabilidades, tomada de decisões, os ônus e os bônus da relação. Se agirmos assim não ficará pesado para ninguém e todos vão ganhar. Um bom balanço é feito quando os extremos são compartilhados, quando todos assumem o seu papel e quando não há culpados nem derrotados. Quando um casal toma uma decisão, ambos devem assumir os riscos.

Para fechar o seu balanço anual sem pendências e perdas entenda que família é um bem precioso que não pode ser descartado. Lembre-se de que os bens materiais e as posses não são importantes, mas a família é. De nada adianta tanto esforço e ganho sem ter com quem compartilhar. Nenhum sucesso ou brilho individual compensa o fracasso no lar.

Esse tempo de reflexão e análise pode ser muito significativo para você. A partir desses simples conselhos, tenha a força e a coragem para fazer as mudanças necessárias e o seu próximo ano será melhor do que este que está chegando ao fim. Ao concluir mais este artigo, deixo uma mensagem final, talvez a mais importante de todas: “Esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus (Filipenses 3.13-14). Olhe para frente. Um novo tempo Deus tem reservado para você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
João 4:14

E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.
Apocalipse 22:17
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

whos.amung.us