Porque os Cristãos Evangélicos hoje estão cada vez mais descredibilizados?

A IGREJA HOJE ESTÁ:

11 de junho de 2012

DIA DOS NAMORADOS


Por: Eli Fernandes

Hora de relembrar: Deus, vendo que o homem estava só, fez-lhe uma companheira. O simbolismo que envolve essa narrativa bíblica, conquanto velho, continua lindo e profundo. A mulher não foi feita a partir de um osso da cabeça de Adão, para que comandasse o homem. Também não foi formada de um osso do pé, para que fosse pisada. Foi feita de uma costela , pertinho do coração dele, para que lhe fosse igual e amada.
Daí surgiu o casamento. Casados, são “dois” numa só carne, como a moeda é uma, sem nunca deixar de ter dois lados. Cara e coroa incluem-se na mesma peça de níquel. Nunca houve um casal tipo “almas gêmeas”, todavia são cônjuges um do outro, isto é, ambos igualmente sob o mesmo jugo.
Alguém diria: Não vamos celebrar o Dia dos Namorados porque não formamos um “par” perfeito! Porém, apontem-nos um casamento perfeito! Não existe, e a razão é simples. Não há homens e/ou mulheres perfeitos! Esposo e esposa devem aperfeiçoar, sim, seus casamentos, na medida em que aprendem o segredo infalível da renúncia das posturas egocentristas dos relacionamentos desenvolvidos sob paixão cega! Pessoas que se casam por amor importam-se mais com a felicidade do outro do que com a própria. O cônjuge egoísta vai sempre procurar suprir suas próprias carências; o cônjuge que ama buscará primeiro inteirar-se das necessidades do outro para supri-las. O egoísta quer que o amado tenha o comportamento que o agrade; quem ama aceita seu amado como ele é, e procura corrigir seus próprios defeitos, de maneira a fazer o cônjuge feliz.
Preparando-nos para o Dia dos Namorados, reafirmemos, juntos, a aliança que fizemos no altar, dizendo um sonoro “NÃO” ao tempo de parvoíces, aparências e acendrado individualismo dentro do casamento, e digamos “SIM” ao amor por nosso cônjuge, por quem queremos ser amados. Sejamos protagonistas de relacionamentos saudáveis, não enfermos, frutíferos, não supérfluos, prazerosos, não desagradáveis, com o companheiro que Deus nos deu para convivermos, da juventude à velhice.


Extraído do site www.libernet.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
João 4:14

E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.
Apocalipse 22:17
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

whos.amung.us