Porque os Cristãos Evangélicos hoje estão cada vez mais descredibilizados?

A IGREJA HOJE ESTÁ:

25 de junho de 2012

ORIENTAÇÃO BÍBLICA SOBRE O BATISMO NAS ÁGUAS POR IMERSÃO


                  


                     INTRODUÇÃO

A fé que se expressa no Cristianismo, não está vinculada à
práticas meramente ritualistas. À essência desta fé, reside
numa sincera comunhão que pode e deve-se ter com o Deus
Todo-Poderoso, através do Espírito Santo. Justamente por
isto, é que a Igreja Cristã molda-se a cultura de cada povo,
trabalhando a alma do homem e não apenas
acrescentando-lhe novos costumes e tradições. Embora a
Igreja se utilize de diversas formas para externar esta fé, de
acordo com as adequações de cada cultura, no entanto, tem
recebido duas cerimônias cuja celebração é ordem do Senhor
e deve ser observada criteriosamente por todo cristão. São
elas o Batismo nas Águas e a Santa Ceia.
Estas cerimônias são chamadas de SACRAMENTOS, que
significa "Coisas Sagradas" ou "Juramentos consagrados por
um rito sagrado", ou ainda são conhecidas como
ORDENANÇAS porque foram "ordenadas" pelo próprio
Senhor Jesus.
O batismo nas águas é o rito escolhido por Deus, pelo qual o
homem demonstra seu ingresso na Igreja Cristã, e simboliza o
princípio da vida espiritual. O batismo evidencia a fé já
existente no coração daquele que se batiza e, é administrado
somente uma vez, porque a vida cristã, também só tem um
começo.
A Santa Ceia é o rito pelo qual o homem demonstra que está
permanecendo fiel a Cristo e, é administrada periodicamente,
simbolizando a necessidade de alimentarmos sempre a vida
espiritual que um dia começou em nós.

O BATISMO NAS ÁGUAS

Há pessoas que quando ouvem falar sobre batismo nas
águas, ficam, muitas vezes, a perguntar qual seria a forma
correta de se batizar. De fato, existe, pelo menos, três tipos de
batismo com a utilização de água, conforme demonstraremos
abaixo:

Batismo de aspersão - É aquele onde a água é borrifada, ou
seja, aspergida sobre o batizando.

Batismo de efusão - É aquele onde a água é derramada em
pequena quantidade sobre a cabeça da pessoa.

Batismo de imersão - É aquele onde a água não é colocada
sobre a pessoa mas, a pessoa é colocada sob a água (
mergulhada ).

Para que se possa entender com clareza qual é a forma de
batismo que a Igreja Cristã deve praticar, será necessário
observar cuidadosamente questões como a etimologia do
vocábulo batismo, origem de sua prática, a forma como os
cristãos primitivos batizavam, o simbolismo que envolve o
batismo, sua liturgia e os pré-requisitos necessários para ser
batizado.
Portanto, apresentamos a seguir algumas observações sobre
este importante assunto:

O QUE SIGNIFICA A PALAVRA "BATISMO"

De acordo com eruditos da língua grega, a palavra "batizar"
significa literalmente "mergulhar" ou "imergir". Quando falamos
sobre batismo, estamos falando em "estar debaixo de ..." ou
"estar sob ...". Então, podemos concluir que a forma original
do batismo era por imersão. Além disso, para os judeus dos
tempos apostólicos, o mandamento de ser "batizado" sugeria
"batismo de prosélito", ou seja, aquele que se praticava
quando um pagão se voltava ao Judaísmo. Este, ficava em pé,
com a água até o pescoço, enquanto era lida a lei, depois, ele
mesmo se submergia na água como sinal de que abandonava
as práticas do paganismo para então prosseguir nos
preceitos do Judaísmo.
Quanto a origem dos batismos de aspersão e efusão,
diríamos que surgiram a partir do instante em que a igreja,
interpretando de forma errônea, o batismo como essencial à
salvação, passou a batizar enfermos com medo de que, não
sendo ainda batizados, viessem morrer sem salvação. Se não
poderiam ser levados às águas para o batismo, então se
levaria a água até os enfermos batizando-os por aspersão ou
efusão.
É claro que tal conceito é falho, pois a salvação não é dada
por obras, mas sim pela graça de Deus, por meio da fé. (
Efésios 2:8,9 ).

A FORMA BÍBLICA DE BATIZAR

Como eram batizados os cristãos primitivos ? Há na bíblia
diversas citações sobre o batismo, como por exemplo:

· O batismo de Jesus - Mateus 3:13-17; Marcos 1:9-11; Lucas
3:21,22
· Das multidões que vinham a João - João 3:23
· Dos crentes no dia de Pentecostes - Atos 2:41
· Dos convertidos em Samaria - Atos 8:12
· Do eunuco etíope - Atos 8:35-39
· De Saulo de Tarso - Atos 9:18
· De Lídia de Tiatira - Atos 16:15
· Do carcereiro de Filipos e sua família - Atos 16:33
· Dos crentes em Corinto - Atos 18:8
· Dos discípulos em Éfeso - Atos 19:5

Nestas passagens observamos como era realizada a
cerimônia batismal:

· Era necessário água em abundância - Atos 8:36. Se o
batismo fosse apenas por aspersão, João Batista não
precisaria ir a Salim ( João 3:23 ) onde havia muitas águas
pois apenas um pouco bastaria para toda a multidão.
· Tanto o batizando como o celebrante desciam às
águas. Mateus 3:16 e Atos 8:39. Se saíram da água é porque
antes haviam entrado. O batismo foi de imersão. Em Atos
8:38, ambos desceram às águas.
· O batismo se dava imediatamente à conversão. Em Atos
9:18, Paulo é batizado após a conversão. Em Atos 16:14,15 e
33, o mesmo acontece com Lídia e o carcereiro de Filipos.

Algumas vezes ouvimos pessoas afirmarem que o verdadeiro
batismo deve ser em água corrente. Isto não é verdade. O
batismo biblicamente poderá ser realizado, desde que haja
água em suficiente quantidade para imersão. Poderá ser
realizado no mar, num rio, numa lagoa, numa represa, numa
piscina, tanque ou batistério.
O fato de Paulo ser batizado na casa de Judas e o carcereiro
de Filipos ser batizado em sua própria casa, reforça a idéia
de que não haviam sido batizados em água corrente, afinal,
não é comum que alguém tenha um rio cortando o seu quintal.
O mais provável, é que tenham sido batizados em tanques
residenciais, como os que são citados no Salmo 84:6, que
serviam como estoque de água coletada da chuva para uso
doméstico.

O SIMBOLISMO QUE ENVOLVE O BATISMO

O batismo nas águas simboliza os fundamentos do Evangelho.
Retrata a morte, sepultamento e ressurreição, tanto do Senhor
Jesus, como daqueles que se convertem a Ele.
Ao ser deitado de costas às águas, o crente testemunhará
publicamente aos que o vêem e, também àqueles que ouvirem
sobre o seu batismo, que ele morreu para o pecado e o
mundo. A morte da velha natureza ou do velho homem deve
ser evidenciada por uma regeneração absoluta. ( II Corintios
5:17; Colossenses 3:10-14 ). É necessário que quem se
batiza, tenha anteriormente nascido de novo ( João 3:1-7 ).
Ao ser levantado das águas, o crente testemunha
publicamente que agora vive uma nova vida. Ressuscitou para
Cristo ! ( Romanos 6:4-11; Colossenses 2:12 ).
É importante frisar que, sendo um símbolo, o batismo
isoladamente não poderá substituir a genuína conversão,
levando o indivíduo automaticamente ao encontro de Deus.
Embora o batismo não seja o meio de salvação, todavia
indica que uma vez salvo seguir-se-á, no coração do crente, o
desejo de obedecer toda a Palavra de Deus a qual integra o
Batismo nas Águas como ordenança do Senhor.
Imaginemos agora que alguém tendo aceitado a Jesus como
salvador, e, vivendo sinceramente em comunhão, aguardasse
para ser batizado na próxima oportunidade. Entretanto, antes
que houvesse tal oportunidade, esta pessoa enfermasse e
viesse a morrer. Perguntaria alguém: - E então, morreu sem o
batismo; será que foi salvo ? A resposta para tal indagação é
que o batismo não salva; quem salva é Cristo. A questão está
associada ao aproveitamento da oportunidade. Se a pessoa,
sendo salva, não teve tal oportunidade, será alvo da
misericórdia divina, pois que aguardava para demonstrar sua
plena obediência. Um exemplo disto é o caso do ladrão que,
embora não tendo a oportunidade do batismo, creu,
confessou-se a Jesus e recebeu a promessa: - "Hoje estarás
comigo no paraíso." ( Lucas 23:43 ).
Assim sendo poderíamos afirmar que o Batismo nas Águas
por imersão é um sagrado sinal exterior de uma obra já
realizada interiormente no coração do crente.
Não há uma exigência bíblica para o uso de vestes brancas no
batismo, no entanto, tem-se usado tradicionalmente a prática
de assim vestir-se, para simbolizar a purificação dos pecados
já realizada no dia da conversão.

A FÓRMULA BÍBLICA DO BATIZAR

O próprio Senhor Jesus ensinou como deveriam os
celebrantes invocar a Deus durante o batismo . Ele mesmo
nos deu a fórmula. Em Mateus 28:19, Jesus ensina:
"Batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito
Santo".
O Pai planejou a nossa salvação ( I Pedro 1:2A ), o Filho a
executou ( João 19:30 ) e o Espírito Santo nos convenceu a
aceitá-la ( João 16:8 ). Fomos salvos por uma operação
conjunta das três pessoas da Trindade. Não haveríamos de
ser batizados em nome deles ? É claro que sim . Alguns
opõe-se a isso, dizendo que em Atos 2:38 e 19:5, o batismo
era em nome de Jesus exclusivamente.
Na verdade, em Atos 2:38, Pedro não está dando um novo
mandamento de batizar apenas em nome de Jesus, mas sim,
está apelando em nome de Jesus para que todos se
batizassem conforme o mandamento do Senhor em Mateus
28:19. O mesmo se dá em Atos 19:5, onde não se expressa
uma fórmula batismal, porém uma simples declaração
afirmando que receberiam batismo as pessoas que
reconheciam Jesus como senhor e Cristo. Por exemplo, o
"Didaquê", um documento cristão escrito cerca do ano 100
A.D., fala do batismo cristão celebrado em nome do Senhor
Jesus, mas o mesmo documento, quando descreve o rito
detalhadamente, usa a fórmula dada pelo Senhor em Mateus
28:19.

BIBLICAMENTE, QUEM É QUE PODE SE BATIZAR

Conforme nos mostram os textos de Marcos 16:16 e Atos
8:37, é necessário que os candidatos ao batismo tenham por
experiência os seguintes passos:

· CRER - A pessoa deve batizar-se com convicção de estar
cumprindo com um propósito divino para sua vida ( Hebreus
11:6 ). Visto que as pequeninas crianças não tem pecados de
que se arrepender e ainda não exercem fé, pois não tem
maturidade para crer, não precisam ser batizadas. Jesus
afirmou que das tais é o reino dos céus. Alguns afirmam que
as crianças precisam ser batizadas por causa do "pecado
original". Sendo assim, o sacrifício de Cristo seria vão. Estaria
sobre nós o pecado de Adão? Não. A bíblia afirma em
Ezequiel 18:4,20 que cada um é responsável pelo seu próprio
pecado. Portanto, o que se batiza precisa crer. "Quem crer e
for batizado ..." Marcos 16:16.

· ARREPENDER-SE - Não é suficiente acreditar, é preciso
arrependimento dos pecados. Em Atos 2:37,38 a Palavra diz
que os Judeus "compungiram-se em seu coração" e ouviram
do apóstolo Pedro: "Arrependei-vos, e cada um de vós seja
batizado ...".

· ACEITAR A CRISTO - Arrependimento e remorso não são a
mesma coisa. Pode-se ter remorso, porém não tomar
nenhuma atitude em relação a esse sentimento. O
arrependimento sincero, exige a tomada de uma atitude
reparadora. Quem creu em Cristo e arrependeu-se dos
pecados cometidos contra Ele, certamente desejará aceitá-lo
como Salvador e Libertador do poder do pecado.

Se alguém se batiza sem que de fato tenha dado os passos
iniciais da conversão, tal pessoa terá um batismo que, em si
mesmo, está invalidado. Isto explica a razão dos doze homens
em Éfeso serem batizados outra vez por Paulo ( Atos 19:1-7 ).
É bom lembrar que conforme nos mostra a Palavra de Deus
em Atos 10:47,48, o fato de alguns serem batizados no
Espírito Santo antes mesmo de descerem às águas, não faz
com que estejam dispensados de obedecerem ao
mandamento do Senhor e também serem batizados por
imersão como os demais.

CONCLUSÃO

Devemos nos batizar por sermos salvos. Sabemos que
justificação própria é impossível ( Jó 9:1-4; Jeremias 2:22;
Romanos 3:20-23 ). Então, confiando no poder justificador de
Cristo ( Romanos 5:1; Gálatas 3:24 ) devemos crer,
arrependermo-nos e aceitando a Cristo como salvador ( João
1:12 ), darmos testemunho de nossa conversão descendo às
águas batismais.
Alguém poderá até mesmo indagar: - "Mas o que farei se,
sendo batizado chegar a pecar?". A bíblia responde de
diversas formas ( Isaías 1:18; Isaías 43:25; I Coríntios 6:11; I
João 1:7,9 ) mostrando que o Senhor perdoa pecados porque
nos ama. Entretanto, queremos frisar a questão da
voluntariedade em pecar. Talvez alguém dissesse: - "Bom,
sendo assim, pecarei e pedirei perdão outra vez e tudo irá
sempre bem". Para os que pensam dessa forma,
lembraríamos o que a bíblia nos diz em I João 2:1. Ali, João
nos fala para não pecarmos. Isto é um mandamento. Porém,
afirma o mesmo apóstolo que se pecarmos, isto é, errarmos
porque não conseguimos acertar, então temos junto ao Pai um
Advogado, Jesus Cristo, o justo. Isto não nos dá liberdade
para pecar mas certeza de que se falharmos
involuntariamente, ainda assim poderemos contar com a
misericórdia divina.
Em Hebreus 10:25,26 a Bíblia nos orienta a não deixarmos
nossa igreja e seguirmos pecando mas, pelo contrário, nos
orienta a estarmos juntos e encorajarmo-nos uns aos outros
até o dia da vinda de Cristo. Se algum dia sentir-se fraco,
desanimado ou propenso ao pecado, procure auxílio pastoral
e nunca permita que o pecado volte a dominá-lo. Lembre-se
do que menciona o apóstolo Paulo: "Posso todas as coisas
naquele que me fortalece" ( Filipenses 4:13 ).
"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força
do seu poder" ( Efésios 6:10 ).



por
 Pr. Marcos Antonio de Oliveira e
Pr. Francisco Vicente de Barros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
João 4:14

E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.
Apocalipse 22:17
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

whos.amung.us